Começa leilão de geração A-6 com mais de mil projetos na disputa

| Imagem: Google

Começou às 9h desta quarta-feira, 20 de dezembro, mais um leilão para contratação de nova capacidade de geração de energia elétrica A-6. O certame é realizado na sede da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), em São Paulo.

 

A expectativa do mercado é que haja forte competição e que a contratação seja maior do que foi no leilão A-4, realizado na última segunda-feira, 18 de dezembro, que terminou com a compra de apenas 220,2 MW médios provenientes de 25 empreendimentos.

 

Segundo a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), foram cadastrados 1.092 projetos, totalizando 53.424 MW de potência instalada. Desse montante, 953 projetos referem-se a empreendimentos eólicos, 66 de PCHs, quatro hidrelétricas, 42 de termelétricas a biomassa, quatro de termelétricas a carvão e 23 de termelétricas a gás natural.

 

O objetivo do leilão é contratação de energia elétrica de novos empreendimentos, com início de suprimento em 1º de janeiro de 2023. Serão negociados contratos no ambiente regulado por quantidade, com prazo de suprimento de 30 anos para empreendimentos hidrelétricos, por disponibilidade, com prazo de suprimento de 20 anos para empreendimentos eólicos, e por disponibilidade, com prazo de suprimento de 25 anos, diferenciados por fontes, para empreendimentos de geração a partir de termelétrica a biomassa, a carvão e a gás natural em ciclo combinado.

 

Serão aceitas propostas para quatro produtos distintos: um produto por quantidade e três por disponibilidade, sendo os produtos por disponibilidade divididos em um produto para fonte eólica, outro para o qual disputarão as fontes termoelétrica a biomassa e a carvão e um terceiro produto para a fonte termoelétrica a gás natural.

 

PREÇOS INICIAIS:

UHE: R$ 281,00/MWh;

Eólica: R$ 276,00/MWh;

Biomassa e Carvão: R$ 329,00/MWh;

Gás Natural: R$ 319,00/MWh.

 

Associe-se e conheça a Área do Associado, um espaço aonde você tem acesso a estudos, apresentações, documentos dos principais órgãos do SEB e mais! Não perca tempo e entre em contato!

 

Fonte: Canal Energia.