Início do horário de verão é alterado para novembro

| Imagem: Pixabay

O governo deslocou o inicio do horário de verão do terceiro domingo de outubro para o primeiro domingo do mês de novembro de cada ano. A alteração no Decreto 6.558, de 2008, vai evitar os transtornos provocados pelas diferenças de fuso horário no país, em anos de eleições gerais. O horário vai começar sempre após o segundo turno.

A mudança no horário de verão foi sugerida ao presidente Michel Temer pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Gilmar Mendes, conforme mostrou a Agência CanalEnergia. Ele argumentou a alteração vai reduzir o descompasso no processo de apuração dos resultados das eleições. Após assumir a presidência do TSE, Gilmar Mendes conversou sobre o assunto com presidentes de Tribunais Regionais Eleitorais, que defenderam a necessidade de uma medida para reduzir os transtornos durante o pleito, e com os governadores dos estados mais atingidos.

O primeiro turno das eleições no Brasil acontece no primeiro domingo, e o segundo no último domingo do mês de outubro.  Pelo Código Eleitoral, a votação começa às 8h e termina às 17h, horário de Brasília. Isso provoca transtornos nos estados do Norte – onde há diferenças no horário normal de até três horas em relação à capital do país -, e do Nordeste. As duas regiões não têm horário de verão.

O horário especial começou a ser adotado no país em 1931 e é aplicado sem interrupções desde a década de 1980. Em setembro desse ano, o governo considerou a possibilidade de não adotar mais a medida, após estudos mostrarem que o acréscimo de uma hora nos relógios  entre outubro e fevereiro não proporciona o mesmo efeito do passado de reduzir o consumo de eletricidade no horário de pico. A alteração no decreto de 2008 foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira, 18 de dezembro.

 

Associe-se e conheça a Área do Associado, um espaço aonde você tem acesso a estudos, apresentações, documentos dos principais órgãos do SEB e mais! Não perca tempo e entre em contato!

 

Fonte: Canal Energia.