Programa de resposta da demanda deve identificar a redução de consumo corretamente

| Imagem: Google

O Brasil está próximo de iniciar um projeto piloto de resposta de demanda, um mecanismo que já é adotado há vários anos em diversos países do mundo. A avaliação do mercado é de que o gerenciamento da carga pelo lado da demanda traz benefícios para todo o mercado mas há questões que precisam ser analisadas como o que é redução da demanda por simples falta de consumo e o que é efetivamente a resposta dada pelos consumidores ao chamado do operador.

Essa questão é importante para evitar remunerações indevidas àqueles agentes que naturalmente deixaram de consumir, independentemente do programa de resposta da demanda. Uma das soluções para essa questão, apontou o gerente de Estratégia e Inovação da Engie Brasil Energia, Alexandre Zucarato, pode ser a elaboração de uma curva típica de consumo para um determinado dia que deve conter correções pontuais por conta de questões meteorológicas e dia da semana para entender qual é a resposta dada pelos consumidores ao chamamento do operador.

Em sua apresentação durante o 8º Seminário Nacional de Operadores de Sistemas e de Instalações Elétricas, em Foz do Iguaçu, ele lembrou que programas de resposta da demanda tem sua atratividade para consumidores alterarem seus hábitos de uso da energia por meio de incentivos pelo preço ou tarifa quando esses benefícios são implícitos ou comportamentais. Já no segmento classificado como explícito ou contratual, a redução da demanda é vendida ao mercado ou para o operador do sistema.

Dentre esses dois modelos, Zucarato comentou que é justamente o segundo que funciona melhor porque está firmado um acordo oficial com metas e números já determinados. Mas, lembrou que um desenho tarifário aderente á realidade também pode funcionar adequadamente.

 

Associe-se e conheça a Área do Associado, um espaço aonde você tem acesso a estudos, apresentações, documentos dos principais órgãos do SEB e mais! Não perca tempo e entre em contato!

 

Fonte: Canal Energia.