ONS terá sistema de gestão de conteúdo para melhorar a produtividade

| Imagem: Google

O Operador Nacional do Sistema Elétrico prevê colocar em funcionamento um novo sistema de gestão de conteúdo dos documentos de operação do SIN no início de 2018. Esta será a primeira fase de um projeto que começou em 2014 para facilitar o acesso a documentos de gestão de ativos que reúnem mais de 1,3 mil documentos normativos e 2,5 mil diagramas unifilares. Ainda há outras duas fases para automatizar o acesso de agentes a essas publicações.

De acordo com o Gerente de Normatização do Centro Nacional de Operação do Sistema do ONS, Adel Mendonça, a meta é de melhorar a produtividade e acessibilidade. Ele lembrou que há uma grande demanda por revisão desses documentos e que o sistema daria acesso às versões mais atuais, uma vez que o acesso deixaria de ser por meio de download de arquivo em um computador. Segundo ele, somente no ano passado foram mais de 2,7 mil revisões de normativos e que a tendência é de que esse volume seja maior com o passar do tempo.

São três fases, que internamente o ONS, chama de ondas. O novo sistema permite a edição simultânea de um mesmo documento por mais de um agente. A segunda onda é a chamada gestão de conteúdo, que passará a dar acesso a um documento para os agentes de forma mais assertiva. Essa gestão, disse ele, traz a otimização das informações que são necessárias para os agentes. Ele exemplificou o ganho de tempo que essa nova funcionalidade promoverá.

“Antes quando um operador precisava saber o passo a passo para reenergizar uma linha de transmissão que tivesse caído, precisava baixar o documento de grande dimensão para acessar apenas uma pequena parte onde estava essa instrução, agora ele poderá acessar de forma direta essa informação que ele procura sem a necessidade de baixar o documento, o novo sistema envia um link onde ele pode acessar o que procura”, afirmou ele em sua apresentação no 8º Seminário Nacional de Operadores de Sistemas e de Instalações Elétricas, em Foz do Iguaçu (PR).

Já a terceira envolverá a adoção de inteligência artificial onde o próprio sistema fará a pesquisa de documentos a partir de um determinado alarme que for disparado. Dessa forma a informação já disponibilizará a informação necessária à correção. Isso será possível com o uso de aplicações avançadas no sistema de supervisão de controle. O executivo comentou que essa ferramenta será importante para aumentar a produtividade e evitar retrabalhos que possam ocorrer.

O projeto começará com os documentos que não precisam de uma revisão constante e com o passar do tempo será ampliado para outros itens.

 

Associe-se e conheça a Área do Associado, um espaço aonde você tem acesso a estudos, apresentações, documentos dos principais órgãos do SEB e mais! Não perca tempo e entre em contato!

 

Fonte: Canal Energia.