Inflação em agosto registra 0,19% e fica abaixo do esperado

| Imagem: Google

A energia elétrica ficou 1,97% mais cara em agosto, o que levou o item a um impacto de 0,07 ponto porcentual sobre a inflação de 0,19% registrada pelo IPCA no mês.

"A energia elétrica subiu menos do que no mês passado (alta de 6% em julho) porque, apesar da cobrança da bandeira vermelha, algumas regiões tiveram redução de PIS/Cofins", justificou o gerente na Coordenação de Índices de Preços do IBGE, Fernando Gonçalves.

Com o aumento da conta de luz, o grupo Habitação subiu 0,57% em agosto. Houve pressão também da taxa de água e esgoto, que ficou 1,78% mais cara, o equivalente a 0,03 ponto porcentual de contribuição para o IPCA.

Em agosto, a energia elétrica aumentou na maioria das regiões pesquisadas, movimento puxado pela bandeira tarifária vermelha, desde o dia 1º daquele mês, representando uma cobrança adicional de R$ 0,03 por Kwh consumido.

Além disso, houve reajustes em Belém e Vitória, mas recuos em Recife, Salvador, Belo Horizonte, Fortaleza e Goiânia, graças às reduções nas alíquotas do PIS/Cofins. Ainda em habitação, a taxa de água e esgoto teve o resultado influenciado pelas regiões metropolitanas de Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Vitória.

 

Associe-se e conheça a Área do Associado, um espaço aonde você tem acesso a estudos, apresentações, documentos dos principais órgãos do SEB e mais! Não perca tempo e entre em contato!

 

Fonte: Estadão.