BNDES marca para agosto leilão de desestatização de empresa de energia goiana

O Ministério de Minas e Energia (MME) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) publicaram hoje (24) o edital de desestatização da Celg Distribuição, empresa de energia elétrica que opera em Goiás. O leilão será realizado no dia 19 de agosto na BM&FBovespa, em São Paulo.

 

O valor mínimo para desestatização da Celg D, somando as ações da Eletrobras e da Celg Par e incluindo o percentual destinado aos empregados, é de R$ 2,8 bilhões. Poderão participar do leilão empresas e consórcios sem a obrigatoriedade de constituição de Sociedade de Propósito Específico.

 

Metas

 

O novo controlador deverá cumprir as novas metas de desempenho operacional nos primeiros cinco anos, refletindo em melhora substancial do serviço prestado à população atendida.

 

No início do ano, o então ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, disse que pelo menos seis grupos, entre empresas brasileiras e estrangeiras, devem participar da licitação da distribuidora. A Celg D é controlada pela Eletrobras, que detém 50,93% do seu capital social, e pelo governo de Goiás, que tem, via Celg Par, 49% do capital da empresa.

 

A Celg D atende a 2,61 milhões de unidades consumidoras em Goiás e é responsável pelo atendimento de 237 municípios do estado, o que corresponde a mais de 98,7% do território goiano. Em maio do ano passado, a distribuidora foi incluída no Programa Nacional de Desestatização do governo federal.

 

Fonte: Agência Brasil