ABRAPCH reúne-se com o Ministério Público de SC

No começo desta semana, o presidente da diretoria executiva da ABRAPCH, Paulo Arbex, o vice-presidente do Conselho de Adminstração, Norimar Fracasso, o diretor de assuntos ambientais, Pedro Dias, o diretor jurídico e de assuntos regulatórios, Leandro Parizotto  e os associados Clairto Zonta e Nerson Dornelas, representaram a ABRAPCH em reunião com procuradores de dez comarcas do estado de Santa Catarina para um debate e exposição dos benefícios das PCHs e CGHs, bem como a diferença entre as fontes de geração e a importância dessas usinas não somente para o suprimento e segurança do fornecimento de energia no país, mas também a importância no que diz respeito a criação de novos empregos e a geração de tributos para os municípios e para os estados.

 

Na ocasião, o presidente da diretoria executiva, Paulo Arbex fez uma breve apresentação sobre a ABRAPCH, e as principais conquistas e lutas da Associação no setor de energias renováveis. Além de expor os inúmeros benefícios à sociedade, Arbex frisou também o importante papel na preservação das margens dos rios e na criação de áreas de proteção, mantendo assim o ecossistema e revitalizando as áreas utilizadas pelo empreendimento.

 

Para o diretor jurídico e de assuntos regulatórios, Leandro Parizotto, a reunião foi positiva e bastante produtiva. “O Ministério Público entendeu tudo o que foi exposto e colocou a sua preocupação quanto a avaliação integrada quando da construção de PCHs e CGHs”, afirma Parizotto. O diretor também conta que durante a reunião foi acordado a composição de uma equipe de trabalho com membros da ABRAPCH, do Ministério Público Catarinense e da Fatma, além de outros órgãos ligados aos licenciamentos. “Esse acordo visa o melhor e mais rápido procedimento para que as usinas sejam viabilizadas sem que os empreendedores sejam demasiadamente onerados”, finaliza o diretor da ABRAPCH.

 

Fonte: Redação ABRAPCH